Viciados em Resultados

AltGrupo
AltGrupo

5 razões pelas quais as empresas quebram — e como não ser uma delas!

09/12/2016 Por: Emilia Fattori

Administrar uma empresa não é uma tarefa simples e exige que empreendedores enfrentem diversas barreiras e dificuldades para conseguirem manter seu negócio ativo no mercado. Cometer erros administrativos ou no controle das finanças pode ser crucial para a empresa, podendo inclusive levá-la à falência.

O SEBRAE realizou um estudo  entitulado “10 Anos de Monitoramento da Sobrevivência e Mortalidade de Empresas”. O estudo constatou que cerca de 30% das empresas quebram ainda no seu primeiro ano de vida, 40% no segundo e 60% não conseguem completar o seu quinto ano de vida. Isto significa que, de cada 10 empresas abertas, apenas 4 completam os primeiros cinco anos. Entre as dificuldades mais apontadas:

Por que as empresas fecham

Por que as empresas fecham

Por isso, é fundamental que os empresários tenham bastante atenção e cautela ao gerenciar o negócio, tendo sempre em mente que a correta administração é essencial para o crescimento e desenvolvimento da empresa.

Um negócio pode decretar a falência por uma série de motivos. Para ajudá-lo a evitar esse fantasma, separamos neste post 5 razões pelas quais as empresas quebram. Ficou interessado? Confira!

1. Não separar pessoa física de pessoa jurídica

Misturar as finanças pessoais com as empresarias é provavelmente um dos erros mais comuns cometidos pelos jovens empreendedores e pequenos empresários. Muitos administradores acabam não sabendo separar as contas, o que pode resultar em um total desencontro de informações e levar a alterações no caixa da empresa.

Lembre-se sempre de que as contas pessoas jamais devem ser levadas para dentro da empresa. Ambas as informações devem ser tratadas separadamente e, misturando as contas, pode-se interferir no balanço da empresa e em algumas situações até fazê-la quebrar.

2. Falta de um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é o grande responsável por organizar as contas da empresa para o futuro e garantir os investimentos para melhorias ou crescimento do negócio. Não planejar as finanças no curto e no longo prazo pode trazer consequências enormes, como o endividamento e a perda de clientes.

É fundamental que a empresa tenha um planejamento bem definido, mostrando quais são as tendências a serem seguidas e quais serão os futuros investimentos a serem feitos. Deixar de planejar e preparar a empresa são caminhos certos em direção à falência.

Um levantamento do Sebrae mostrou que 42% dos novos empreendimentos não calcularam o nível de vendas para cobrir custos e atingir o lucro pretendido. Muitas empresas ligadas à indústria ou ao varejo não sabem nem determinar custos de produção ou realizar a “precificação” dos seus produtos.

 

3. Não estabelecer metas

Para que uma empresa desenvolva e tenha sucesso no mercado, é fundamental estabelecer metas a serem alcançadas, não é verdade? Logo, um negócio sem objetivos a serem buscados é um negócio totalmente estagnando e sem rumo.

Definir as metas é um dos primeiros passos a serem tomados para a gestão eficaz de qualquer negócio. Elas são um dos principais responsáveis por traçar os caminhos a serem seguidos pela empresa e como se obter sucesso.

4. Contratar funcionários sem preparo

Os colaboradores são uma das engrenagens mais importantes para que uma empresa se desenvolva e faça sucesso no mercado. Para se ter bons resultados e bater as metas previamente estipuladas é fundamental que a empresa possua uma equipe bem treinada e dedicada ao trabalho.

Portanto, ao contratar funcionários, procure aqueles mais capacitados ou forneça o treinamento necessário para o seu preparo. Colaboradores que não produzem direito prejudicam os resultados do negócio e podem até fazer com que ele quebre.

5. Não estudar e conhecer o mercado

Para administrar uma empresa e alcançar resultados favoráveis, é imprescindível que se conheça muito bem o mercado no qual ela está inserida. Desconhecer os possíveis clientes, não saber quais são os concorrentes e os possíveis parceiros são erros que podem prejudicar o desempenho da empresa no mercado.

Portanto, antes de tomar decisões estratégicas e lançar novos produtos ou serviços no mercado, é muito importante que o estude e o conheça.

Agora que você conhece algumas razões pelas quais as empresas quebram, vamos ver quais são as principais dificuldades de quem vive o empreendedorismo.

Uma pesquisa recente apresentou a opinião de empresários sobre quais foram as principais dificuldades enfrentadas no primeiro ano de vida da empresa: falta de clientes ficou em primeiro lugar, sendo citada por 29% dos empresários.

Além dela, a falta de capital foi bastante citada, com 21%. A burocracia e os impostos ficaram com 7%  das citações dos entrevistados e 5% apontaram a concorrência como a maior dificuldade.

Quer evitar que a sua empresa entre nas estatísticas? Acesse aqui e saiba como podemos lhe auxiliar!

Emilia Fattori
Sobre o Autor

Emilia Fattori

Graduação em psicologia pela Pucrs. Pós-graduada em marketing pela ESPM-RS. Consultora credenciada ao SEBRAE desde 2000 nas áreas de planejamento estratégico, marketing e gestão de pessoas. Experiência de mais de 20 anos em empresas familiares. Sócia da Altgrupo.

Comentários

comments powered by Disqus

Mais Posts

ALT Grupo

Av. Cristovão Colombo, 2156/303
Bairro Floresta - Porto Alegre/RS

ALT Blog