Viciados em Resultados

AltGrupo
AltGrupo

Marketing Digital: Tudo que você precisa saber

07/08/2015 Por: Alexandre Fattori

Muita gente diz que conquistar clientes pela internet requer estudo, análise, dedicação (…). A verdade é que você não precisa se tornar um especialista em marketing digital da noite para o dia. A internet é um prato cheio para dispersão, por isso, foque nas dicas e informações contidas neste artigo e coloque em prática. Eu garanto que o resultado virá, e na medida que você for aprofundando seus conhecimentos, mais resultados conquistará. A seguir irei listar todos os itens necessários para montar uma estratégia de marketing digital de sucesso, de acordo com a sua realidade, recheando-a com algumas dicas que poucos empreendedores conhecem e que, com certeza, irão fazer a diferença para o sucesso do seu negócio.

Para quem está começando no Marketing Digital

1- Monte o seu site

O site é a etapa básica para qualquer empresa. Não iremos aqui discutir sua importância, mas salientar que ele deve ser bem desenvolvido. Navegue pelos sites de seus concorrentes e das referências do seu setor. Anote as melhores ideias. Se você é uma pequena empresa e for optar por templates, a dica é o wordpress. Ótima plataforma, bem conhecida da maioria dos programadores (o que a torna bem acessível para manutenção e mudanças) e otimizada para os sites de busca.

2- Preste atenção em algumas tags específicas

Você já fez um site? Ok, mas é preciso tomar cuidado com algumas tags básicas muito importantes para o SEO:

Atributo “alt” das imagens: A função do atributo “alt” é oferecer um texto descritivo da imagem. Todas as imagens do seu site devem ter essa descrição. Utilize preferencialmente até 5 palavras dentro dela. Caso você costume retirar imagens de outros sites, crie novos atributos como nome, descrição, tamanho e posicionamento.
Title: Esta tag é um dos elementos mais relevantes ao bom posicionamento no Google. A sua importância é tão grande que ela chega a aparecer nos títulos dos resultados de busca, conforme a imagem abaixo. Dessa forma, ela não é só relevante ao Google, mas também aos usuários, pois se não for bem feita ira oferecer poucos cliques ao site.

Uma dica importante para um erro muito comum; não coloque o nome de sua empresa no início de todos os títulos das páginas e lembre-se que cada página deve ter uma <title> específica e diferente. Mantenha o título curto para ser visualizado e procure colocar dentro dela a palavra-chave em foco em cada página.
Meta Description: Apesar de não impactar diretamente no ranqueamento dos sites de busca, é comprovado que elas influenciam diretamente na taxa de cliques. Isso porque o Google mostra o conteúdo destas tags nas buscas. Resumindo, páginas com boas descrições conquistam mais cliques.

Para encerrar este assunto, não deixe o desenvolvedor fazer este trabalho por você. Ele não conhece o seu cliente e mercado tanto quanto você. Crie descrições persuasivas e instigantes para cada página.

sites responsivos
• h1,h2,h3 (…): Estas tags são importantíssimas para a estruturação do conteúdo do site e sua seguinte otimização no Google. Eles destacam os títulos e sub-títulos de uma página. Deve-se utilizar apenas uma h1 por página, enquanto as outras, como h2, h3, h4,não há restrição, devendo apenas cuidar para organização da ordem do conteúdo, utilizando a h3, por exemplo, como um sub-título da tag h2. Elas representam uma boa oportunidade de incluir palavras-chave complementares.

3- Tenha um formulário e Call to Action

A triste constatação que eu faço é que a maioria das empresas não tem uma simples página de formulário com um Call to Action (chamado a ação) instigante. Elas deixam a sua página de contato. A chance de conversão é muito maior se você colocar o seu formulário, com um Call to Action, dentro da página de serviços, junto a uma explicação detalhada, envolvente e persuasiva de cada um deles. A Hubspot lançou um e-book bem interessante sobre Calls to Action. Se inglês não for um problema, vale a pena uma lida.

4- Crie uma conta no Google Analytics

Se você não conhece o Google Analytics, não perca mais tempo. Utilize essa maravilhosa ferramenta e vá muito além dos relatórios padrões da sua hospedagem. Escrevemos um artigo ensinando a como criar uma conta no Google Analytics.

5- Configure as metas no Google Analytics

Esse é um erro muito comum de encontrar nos pequenos negócios. Você tem um site, investe em Adwords (ou não) mas não tem uma meta instalada no seu Google Analytics contabilizando as conversão no seu site. Sem essa conversão, a informação fica pela metade, você não sabe qual palavra-chave gerou/ajudou para a conversão da meta. Então não perca mais tempo, configure as suas metas.

Aumento de tráfego orgânico: estudo de caso

Aumento de tráfego orgânico: estudo de caso

6- Crie uma conta na Webmaster tools

A Webmaster tools é uma outra ótima ferramenta disponibilizada pelo Google. Com ela você tem acesso a dados sobre a indexação do seu site pelo Google, possíveis erros e problemas, além de informações relevantes sobre palavras-chave que o Google Analytics não fornece. Clique aqui para ver como vincular suas contas de Google Analytics com a de Webmaster Tools.

7- Monte a sua campanha no Google Adwords

Adwords é uma plataforma de anúncios bem conhecida da maioria dos empresários. Ela oferece todo o tráfego do Google para você em troca você paga apenas por clique gerado nos seus anúncios. Não iremos nos estender muito sobre a campanha em Adwords, mas é importante que mesmo em um nível mais básico você não perca dinheiro. Minhas dicas para quem está iniciando suas campanhas de Adwords por conta própria e possui pouca experiência é:
Visite com frequência os Termos de Pesquisa da sua campanha conforme a imagem a baixo. Com certeza você verá que recebeu cliques de palavras que não tem nenhuma relevância para sua campanha, selecione e adicione às palavras-chave negativas. Elas não irão mais perturbar o seu sono.
Utilize o Teste de Palavras-chave para encontrar possíveis problemas
Vincule suas contas do Google Analytics e de Adwords para ter acesso a um número maior de informações.
• Comece pela campanha de Rede de Pesquisa. Sem um bom conhecimento da ferramenta, você pode perder um bom dinheiro

8- Monte a sua página no Facebook

Montar a página no Facebook é o primeiro passo. Antes o Facebook oferecia até 25% de alcance orgânico para as suas postagens, agora o alcance orgânico é quase inexistente, isso nos leva ao próximo passo…

reactions

9- Anuncie no Facebook

Anunciar no Facebook não é uma opção para quem deseja fazer a sua empresa crescer. A boa notícia é que você não precisa investir muito dinheiro para colher bons resultados. Para o empreendedor, eu recomendo 3 tipos de campanhas com diferentes objetivos:

• Curtidas na página

Com essa campanha você começa a criar uma boa base de fãs para a sua empresa. Alguns profissionais criticam o fato de você ter de “investir” para criar uma base de fãs na sua página e depois ter de investir novamente para alcançá-los com suas publicações. Eu entendo essa “chateação”, mas são as regras do jogo. O lado bom é que engajar um usuário que já curte a sua página é muito mais barato do que outro que não curte.

site-imobiliária

• Anúncios para o site

O site é o local onde o “show” acontece. Lá você oferece todas as informações sobre a sua empresa, os textos mais persuasivos, os “call to actions” (…). Enfim, é o local para engajar o seu potencial cliente e começar, de fato, um relacionamento rumo à conversão deste em um cliente. Não deixe de instalar o Píxel de conversão, código que envia informações ao Facebook sobre as pessoas que visitaram ou que fizeram conversões em seu site, isso permite melhorar as campanhas e avaliar os resultados. Saiba como instalar aqui.

• Envolvimento com publicação

O “envolvimento com publicação” permite você segmentar qual público deve receber as publicações da sua página. É importante frisar que em termos de segmentação de público, o Facebook é realmente fantástico. São diversas opções que permitem você segmentar e criar público através de uma lista de endereços de emails dos seus clientes (Lookalike de público semelhante), visitantes de um site, fãs de uma página e com base no perfil dos usuários que mais converteram em seus anúncios, o chamado “Público Semelhante de Convertedores de Campanhas e Conjuntos“.

email marketing

10 – Email marketing

Enquanto muitos disseram que o email marketing estava morrendo ou morreria em pouco tempo (e já faz tempo que esse “pouco tempo” passou), ele continua imperando como uma das ferramenta mais importantes do marketing digital. Como a maioria dos empreendedores já sabem, um visitante não se torna cliente ao visitar um site de uma empresa pela primeira vez. É preciso “alimentar” este lead durante todo o processo de compra para que ele se convença que a sua solução é a melhor para ele. É nesse ponto estratégico que entra o email. Neste primeiro momento, o mais importante é manter uma frequência e regularidade no envio de mensagens ao cliente. É indispensável ser relevante, nada de spam. Mais a frente veremos a importância de segmentar essas lista de email com base nos interesses dos seus clientes.

11- Imagens

Otimizar as imagens para que elas não deixem o carregamento do seu site lento é outro ponto chave. Existem estudos que comprovam que milésimos de segundo podem significar a perda de um usuário. Sim eles estão muito impacientes. Além disso, é importante lembrar do atributo alt das imagens que falamos antes.

otimização site

otimização site

Para quem já trabalha com Marketing Digital

12- Pesquise conteúdo e palavras-chave

Muitas empresas pecam nesta parte pois começam analisando de trás para frente, procurando palavras-chave para o seu negócio ao invés de pesquisarem qual o conteúdo os usuários desejam. Antes de mais nada é necessário entender a sua audiência. Depois dessa análise prévia, é preciso entregar o que eles querem. Existem ótimas ferramentas disponíveis, pagas e gratuitas, que oferecem ótimos insights.

13- Produza conteúdo de qualidade superior

O conteúdo é a base de uma boa visibilidade nos sites de busca. Com um bom conteúdo se consegue boas referências (links) e isto é parte essencial daquilo que é considerado como relevante pelo Google, o chamado Link Building (construção de links). Além da qualidade do conteúdo, é analisado também a autenticidade e complexidade deste. Algumas ferramentas como o SemRush, permitem que você analise os backlinks (sites que linkam para outro) de um site. Estude os backlinks de seus concorrentes, se eles conseguiram aquele link de referência, você também pode conseguir. Uma outra dica bem interessante é analisar o conteúdo que está ranqueando bem para palavras-chave do seu interesse. Com base nesta referência, produza um conteúdo ainda melhor!

páginas de destino para anúncios de Adwords

páginas de destino para anúncios de Adwords

14- Landing Pages

Landing Pages (páginas de entrada) são vitais em marketing digital. Não adianta você ter uma bela campanha, trazer muitos clientes para suas landing pages se ela está com problemas. É desperdício de dinheiro. Cansamos de ser chamados para resolver problemas em campanhas que na verdade não tinham problema nenhum. O problema era na página de destino. Ou seja, a campanha estava trazendo a pessoa certa, mas a mensagem da landing page estava errada. Existem ferramentas incríveis, como a Unbounce, na qual você pode montar e realizar testes em suas landing pages sem a necessidade de algum programador. É paga, mas vale cada centavo. A seguir, algumas dicas para montar uma landing page que converta:
Evite distrações: Uma landing page tem apenas um trabalho: entregar aquilo que foi prometido ao visitante em um anúncio. Você também deseja que o seu visitante tenha apenas uma atividade a fazer: converter. Facilite o trabalho dele. Evite distrações!
Evite múltiplos Calls to Action com diferentes propósitos: Você pode ter diversos calls to action (chamados a ação como “compre”, “faça download”) espalhados em uma página, mas desde que sejam sempre os mesmos. Quando você coloca em uma mesma landing page call to actions como “compre”, “faça download” ou “registre-se”, acaba por confundir o usuário. Anote a dica: Uma página. Um call to action.
Mantenha seu botão Call to Action claro e destacado: Alguma vez você se deparou com uma página confusa onde queria realizar uma ação mas não sabia como? Pois então, não faça isso com os seus visitantes. Siga duas dicas simples: mantenha os seus botões de Call to Action facilmente reconhecíveis e faça com que eles entendam por que clicar (download, newsletter, cadastro…), nada de “clique aqui”.
Mantenha as landing pages com a mesma mensagem de seus anúncios: O usuário foi à página com um propósito, uma vez que ele esteja na página, não o confunda! Mantenha um alinhamento entre a expectativa e a realidade tornando as mensagens de seus anúncios e landing pages próximas e suas conversões aumentarão.
Formulário: Existe um jargão sobre leads que diz: “Os seus leads são tão bons quanto às informações que você tem dele.” Normalmente, usuários não fornecerão suas informações de graça, é preciso fornecer algo de valor em troca. A RDstation, por exemplo, oferece eBooks em troca de informações do usuário. Se for um formulário de cadastro ou newsletter, convém não irritar o seu visitante, exija poucas informações em um primeiro momento.

imagem no topo do Google

15- SEO

Podemos dividir o SEO em 3 áreas fundamentais:

• Seo OnPage

O primeiro passo para ter o seu site bem ranqueado no Google é realizar uma boa “limpa” na estrutura do seu site. Avaliando os pontos problemáticos que precisam de ajustes. Um artigo que eu recomendo você dar uma olhada é este: checklist-seo. Para tanto, você vai precisar da ajuda de algumas ferramentas. Abaixo uma lista do que considero as melhores entre pagas e gratuitas:

  • Ahrefs: Excelente para checagem de backlinks
  • SEMrush: Uma ótima ferramenta, principalmente, para análise de concorrentes orgânicos e pagos
  • Google Pagespeed Insights: Análise de performance e velocidade do site –
  • W3C validator: Analisa o código fonte do seu site em busca de erros
  • Check My Links: Pesquisa por links quebrados na página.
  • Seo Quake: Plugin gratuito para analisar diversos fatores do seu site e dos concorrente.
  • Yoast: Ótimo plugin para plataformas wordpress que auxilia a melhorar o SEO do seu conteúdo.
  • Browseo: Saiba como os sites de busca visualizam o seu site.
  • Screaming Frog: Realiza uma varredura em todo o seu site buscando possíveis problemas.
  • Majestic Seo: Uma das ferramentas mais completas de SEO

• Link Building

Link building, ou melhor, construção de links é um trabalho extremamente importante para SEO. Trata-se de obter links de sites terceiros para o seu site. Mas não qualquer link. Depois de anos de tentativas de ludibriar os buscadores, ficou muito difícil enganar o Google. Muitos sites trocavam links entre si como forma de aumentar a sua relevância. O Google passou então a ser mais rigoroso na análise de links. Entre os fatores analisados estão o conteúdo do site em si e sua relevância para o link e a página de destino e o texto do hiperlink.
Lendo alguns artigos recentes sobre o tema, encontrei um extremamente interessante que vale a pena a leitura com atenção. A técnica foi nomeada como Skycraper, uma jogadinha de marketing, mas tem bons argumentos. Segundo o autor ela consiste em:

  1. Procurar por temas que receberam muitos links de sites terceiros (você pode utilizar a ferramenta Open site explore para isso);
  2. Utilize também o Topsy ou Buzzsumo para pesquisas os assuntos mais compartilhados no seu nicho;
  3. Depois de definir o assunto e encontrar os melhores artigos, faça algo ainda melhor: um texto mais comprido, atual e com um design mais bonito;
  4. Agora é só ir atrás dos formadores de opinião. Quem são as pessoas que publicaram o conteúdo e ofereceram aqueles links a outros sites? Ofereça o seu conteúdo a elas também. Se eles publicaram aquele, por que não o seu também?

Uma outra dica interessante é utilizar esses mesmos sites que colocaram links para terceiros, procurando por links quebrados. Quando encontrar um, envie um email falando sobre e ofereça o seu conteúdo para colocar no lugar.

conteudo e a imagem

• Produção de conteúdo

Sem conteúdo de qualidade, toda a sua estratégia de SEO vai naufragar. É preciso paciência, determinação, conhecimento, pesquisa e muita disciplina para construir uma base de conteúdo que torne a sua empresa referência e ofereça um bom tráfego orgânico. É claro, isso depende muito do mercado. O mercado de marketing, por exemplo, é um dos mais competitivos em termos de SEO, é claro, todos são especialistas e conhecem bem, tanto as técnicas, quanto a importância. Alguns fatores importantes para produção de um conteúdo de qualidade:

  1. Evite erros ortográficos. O Google analisa tanto os termos utilizados quanto os erros de ortografia para dimensionar o esforço para a produção do conteúdo. Também
  2. pega mal para os leitores encontrarem o especialista cometendo erros infantis de português.
  3. Construa um conteúdo com textos, imagens, gráficos. Isso cria um conteúdo mais rico para o usuário e fará a diferença na qualidade final do trabalho.
  4. Procure fugir da receita de importar cópias em português de textos em inglês.
  5. Seja autêntico e descubra o seu estilo.
  6. Não produza conteúdo muito pequeno, inferior a 300 caracteres.
  7. Mantenha uma coerência e organização do texto em títulos, sub-títulos, parágrafos e listas.

16 – Remarketing ou Retargeting

O remarketing é uma das ferramentas mais importantes do marketing digital. Isso porque são pouquíssimos os visitantes que irão comprar ou converter em uma primeira visita, segundo o Google, apenas 3%. Com o remarketing do Google você consegue, então, impactar esses usuários que saíram do seu site, em outras páginas e momentos. Mantendo, assim, o contato com ele. Outras plataformas, como AdRoll, Re Targeter, Facebook e FetchBack, utilizam o termo retargeting, mas a lógica é a mesma, reimpactar os visitantes de um site.

Para quem quer resultados incríveis

 

17- Inbound Marketing

Inbound Marketing é a “novidade do momento”. Apesar de não ser tão novo assim, a maioria das empresas está descobrindo e internalizando esta nova mentalidade. A estratégia de Inbound Marketing consiste em criar um “colchão” de conteúdo amplo o bastante para impactar o cliente através dos diferentes canais de marketing (blog, redes sociais, email, site e sites de busca), e, a partir deste vasto leque de conteúdo, gerenciar este usuário até que ele torne-se cliente da empresa.

Por que isso é importante?

Inbound Marketing utiliza as ferramentas de Marketing para amadurecer o cliente, auxiliando-o através das etapas do funil de vendas. É importante pois o cliente atual não aceita mais o “velho” marketing, com produtos sendo empurrados para o seu colo. Ele exige valor.

Alguns dados:

  • Custa 62%mais barato;
  • Empresas co produção de conteúdo conseguem 97% mais links(link building);
  • 275% é o ROI (retorno sobre investimento) através de estratégias de inbound marketing.

Existem algumas empresas (Hubspot ou RD station) que oferecem ferramentas para auxiliar as empresas e profissionais na introdução dessa nova mentalidade.

Conclusão

Se você chegou até aqui, parabéns, você possui a semente do conhecimento para levar a sua empresa a um novo estágio de desenvolvimento. Mas este é só o começo. É preciso colocar conhecimento em prática, caso contrário pra que ele serve? Deixe o seu comentário caso tenha alguma dúvida e boa sorte!

ebook gratuito de marketing digital

Alexandre Fattori
Sobre o Autor

Alexandre Fattori

Google Plus
Publicitário formado pela ESPM, pós-graduado em marketing pela FGV, especialização em marketing pela Irvine University of California. Sócio da Alt e consultor de marketing do SEBRAE e, acima de tudo, apaixonado por Marketing digital.

Comentários

comments powered by Disqus

Mais Posts

ALT Grupo

Av. Cristovão Colombo, 2156/303
Bairro Floresta - Porto Alegre/RS

ALT Blog