Viciados em Resultados

AltGrupo
AltGrupo

Por que entrar no Facebook?

09/10/2013 Por: Alexandre Fattori

Se você ainda se pergunta qual seria o motivo para estar na rede social mais famosa do mundo então você está perdendo dinheiro. Você pode estar muito bem obrigado, possuir clientes fiéis, ter um relacionamento fantástico com eles, mas esteja certo, o seu concorrente está lá, assediando, procurando estabelecer contato com os seus clientes, criar vínculo, tentando dizer as coisas que eles gostam de escutar (…).Isso pode dar namoro!

Rede social não é uma moda, uma onda, ela é, em última análise, uma consequência de um dos mais básicos instintos humanos, o sentimento de fazer parte, pertencer a um grupo. Somos seres sociais. Desde os primórdios da história da humanidade o homem já se agrupava em redes sociais, que eram denominados clãs, com relações interdependentes entre uns e outros.

Redes sociais como o Facebook já transformaram a vida das pessoas, desde os hábitos mais comuns e prosaicos até os mais complexos. Mas não vamos entrar no mérito dos benefícios ou malefícios para as relações humanas. Basta saber que para as empresas é uma necessidade. Você tem a oportunidade, como nunca teve, de chegar ao pé do ouvido, ou melhor, da tela do smartphone, tablet ou desktop do seu cliente e puxar um papo. O problema é que as empresas levaram para as redes sociais os seus vícios da comunicação de massa.

É preciso ser relevante e em última instância, pessoal. Você deve fazer com que o seu cliente pense que aquela mensagem é só pra ele. Impossível? Vou lembrá-los que todos os dias pela manhã, bilhões de pessoas leem seus horóscopos e se identificam com as palavras, conselhos e avisos. Será que todas pessoas que nasceram entre os dias do mês de abril terão a mesma sorte? Será que podemos dividir todas as pessoas, todas as diferentes e complexas personalidades em rasos 12 tipos distintos? Sei não, nunca vi uma empresa segmentar seu público-alvo por signo.

Seria hilário ver uma vendedora cadastrando o cliente e perguntando: o senhor é virgem? Mas de alguma forma eles conseguem ser pessoais, mesmo falando para tantas pessoas distintas, e dizer o que as elas desejam ouvir (no caso, ler).

Antes de você se contagiar com seus amigos empresários que estão no Facebook postando conteúdo sem relevância alguma para seus clientes ou sem objetivos claros além de tentar empurrar um produto ou serviço, pense em como dialogar com o seu cliente, ser relevante e fazer com que ele se sinta importante, você vai se surpreender com os resultados. Mas faça isso agora. Aproveite que muita empresa ainda está procurando a receita de bolo (que não existe) e comece a ser relevante, preste atenção no que o seu cliente diz, ele está lá falando do que gosta a cada minuto.

Alexandre Fattori
Sobre o Autor

Alexandre Fattori

Google Plus
Publicitário formado pela ESPM, pós-graduado em marketing pela FGV, especialização em marketing pela Irvine University of California. Sócio da Alt e consultor de marketing do SEBRAE e, acima de tudo, apaixonado por Marketing digital.

Comentários

comments powered by Disqus

Mais Posts

ALT Grupo

Av. Cristovão Colombo, 2156/303
Bairro Floresta - Porto Alegre/RS

ALT Blog