Viciados em Resultados

AltGrupo
AltGrupo

Tudo de SEO para imobiliárias

10/03/2017 Por: Altgrupo

Para o consumidor, qual é a maneira mais para pesquisar sobre um imóvel? Se você respondeu “uma busca no Google”, está no caminho certo. Por se tratar do site mais acessado no Brasil, segundo dados da Alexa Internet, não é difícil chegar à conclusão de que as pessoas usam o Google para procurar informações sobre corretores, imobiliárias e imóveis ofertados.

E onde o Search Engine Optimization entra nessa história? O SEO, como também é chamado, reúne uma série de práticas para fazer sites ranquearem melhor, e de forma orgânica, no Google e em outros motores de busca, como o Bing e o Yahoo!. Em outras palavras, é fazer um site aparecer na frente dos outros quando um consumidor pesquisar pelas palavras-chave relacionadas a um tema.

Você tem noção da visibilidade e das oportunidades que podem surgir com o seu site tendo destaque no Google para as buscas que mais interessam? Se você começou a se animar com essa ideia, não deixe de acompanhar este e-book até o final.

A seguir, listaremos mais razões para investir em SEO, explicaremos as suas melhores técnicas, discutiremos sobre a sua relação com as redes sociais e abordaremos se ele torna o investimento em tráfego pago dispensável ou não.

Boa leitura!

2. 4 motivos indiscutíveis para investir em SEO

2.1. Aumento de visitas orgânicas

Melhor do que aumentar o número de visitantes no seu site ou no seu blog é saber que esse tráfego vem sem precisar gastar 1 real além do pagamento aos funcionários ou a uma agência de marketing.

As técnicas de SEO são gratuitas. Você não precisa pagar ao Google ou, em um momento inicial, investir em ferramentas para isso. Afinal de contas, o objetivo é fazer o seu site ser bem posicionado nos resultados orgânicos.

Aliás, a camada gratuita do Google é a que mais recebe cliques: em torno de 90%. Apenas 10% vão para os resultados pagos, de acordo com publicação da ProtoFuse.

2.2. Ganho de tráfego qualificado

Além da economia que você terá para conseguir mais visitantes para a sua página, é preciso considerar que grande parte desse tráfego será composta por pessoas com algum interesse em suas ofertas ou em seus conteúdos.

Isso acontece graças ao poder de filtragem das palavras-chave. Por exemplo: se um texto no seu blog fala sobre “5 maneiras de avaliar um apartamento”, ele provavelmente aparecerá para pessoas que pesquisarem por “como avaliar um apartamento” ou “formas de avaliar um apartamento”.

Dessa maneira, os usuários que procurarem por outros assuntos não serão impactados. E isso é muito bom para o seu site, já que não correrá o risco de estragar a experiência de pesquisa de pessoas que não estão interessadas naquele conteúdo.

O tráfego pode até ser menor, mas o aproveitamento de leitura, de interações e de conversões será bem melhor.

2.3. Geração de autoridade para o site e para a marca

Falando em conversões, outro fator que pode aumentar suas vendas é o ganho de autoridade. Aqui, precisamos entender autoridade sob 2 pontos de vista:

  • Buscadores;
  • Consumidores.

O 1º tem a ver com características mais técnicas, como autoridade de domínio e de página, que são 2 dos principais critérios de ranqueamento do Google. Um site ou uma página relevante são aqueles bastante acessados, com um tempo de permanência compatível ao tamanho do conteúdo e, principalmente, com links e menções de outros domínios relevantes.

O 2º ponto de vista está ligado à forma como os consumidores enxergam a sua marca. É natural que, pelo fato do seu site e das suas páginas aparecerem nos primeiros resultados do Google, as pessoas acreditem que sua empresa tem mais credibilidade e seja de confiança.

2.4. Crescimento regional

O SEO passa uma falsa impressão de que só vale a pena para quem presta serviços digitais. A verdade é que empresas com atuação regional também podem se beneficiar.

Para você ter uma noção mais clara, basta pesquisar no Google por restaurantes, bares ou lojas na sua cidade. Certamente, você receberá resultados de estabelecimentos que funcionam em sua região.

As pesquisas feitas por smartphones são as mais impactadas por esse tipo de resultado, já que o buscador pode usar dados do GPS para identificar a localização atual do usuário. No entanto, se você pesquisar pelo desktop e o Google souber sua localização, os resultados serão parecidos.

Essa mecânica pode favorecer bastante sua imobiliária. Assim, seu negócio ficaria ainda mais próximo das pessoas que estão geograficamente perto de você.

3. Melhores práticas de SEO para imobiliárias

3.1. Pesquisa e definição de palavras-chave

Definir palavras-chave é pensar na maneira como suas personas pesquisariam no Google. Para isso, você pode contar com o apoio de ferramentas que monitoram a relevância das palavras-chave e geram ideias de novos termos, como o Keyword Planner, o Keyword Tool e o SEMrush.

Aqui, vão 2 dicas para facilitar seu trabalho:

  • considere as palavras-chave de cauda longa, isto é, que contenham mais de 2 palavras. Elas são mais específicas, porém, atraem tráfego qualificado;
  • prefira as palavras-chave com um maior volume de busca, mas que tenham uma concorrência menos acirrada. Assim, o seu crescimento poderá ser mais rápido para o termo destacado.

3.2. Criação de conteúdo altamente relevante

Produzir conteúdos valiosos para as suas personas é quase uma obrigação. Eles precisam entregar uma solução para um problema do público no momento certo. Mas isso não quer dizer que você tenha que falar dos imóveis que estão à venda.

O foco deve ser nos temas relacionados ao seu mercado e que eduquem os consumidores durante sua jornada de compra. Afinal, nem todas as pessoas que chegam até o seu site já sabem qual casa ou apartamento querem adquirir.

Os conteúdos podem ajudar o público a tomar decisões melhores de compra, gerar credibilidade para sua marca, entregar o que os visitantes esperam e, com isso, melhorar seu posicionamento nos buscadores.

3.3. Elaboração de títulos chamativos e atraentes

Os títulos das suas páginas são o 1º contato do público com o seu conteúdo. Portanto, eles precisam parecer interessantes o suficiente para as pessoas clicarem e expressar claramente o que a sua página vai entregar aos visitantes, ou seja, serem objetivos.

As pitadas de SEO nos títulos estão na necessidade de usar as palavras-chave da página (de preferência, mais à esquerda da frase) e de se limitar (por volta de 63 caracteres) para o Google não cortar a frase.

3.4. Otimização de imagens

É natural que um site de imobiliária contenha muitas fotos dos imóveis e dos empreendimentos ofertados. Entretanto, é bom ficar de olho em alguns detalhes relacionados a essas imagens.

Um deles é o tamanho das fotos. Recomenda-se a diminuição do tamanho do arquivo sem perder a qualidade das imagens. O objetivo é reduzir o tempo de carregamento das páginas, que também é um fator de ranqueamento. Serviços como ImageSmaller e Fotosizer podem te ajudar nessa tarefa.

Outro ponto é em relação à tag alt. Ela deve ser atribuída com uma descrição clara da sua imagem e, se possível, ter a palavra-chave incluída. Isso é importante para fazer os buscadores entenderem do que se trata a foto.

3.5. Uso do Google Meu Negócio

Você se lembra que falamos em SEO para empresas locais? Pois bem, ao cadastrar sua imobiliária no Google Meu Negócio, um passo importante para melhorar sua visibilidade local será dado.

As pessoas da sua região que usarem a rede de pesquisa do Google ou o Google Maps poderão ter acesso a informações relevantes sobre o seu negócio, como telefone, e-mail, site, endereço e horário de funcionamento.

Além disso, poderão escrever avaliações e conferir as notas e as opiniões de outros clientes.

4. Imobiliária nas redes sociais? Lógico!

Um dos grandes aliados do SEO são as redes sociais. Isso porque o Google e os outros motores de busca consideram bastante a força e a relevância que uma marca possui nessas plataformas.

Quando seus conteúdos são bastante compartilhados ou viram assunto no Facebook, LinkedIn, Twitter e em outras mídias sociais, eles aumentam e reforçam a autoridade do seu site.

E o mais legal dessas plataformas é que elas podem manter suas páginas no topo dos resultados de pesquisas ao longo tempo. Como? Com republicações dos seus posts.

Em seu site ou blog, seria um pouco inconveniente postar a mesma coisa diversas vezes, certo? Por outro lado, as redes sociais podem reciclar as visitas aos mesmos conteúdos, principalmente se eles forem promovidos em várias plataformas e em diferentes intervalos de tempo.

Mas essa relação entre redes sociais e SEO também é benéfica por causa de outro aspecto, que você descobrirá a seguir.

4.1. A oportunidade de conhecer melhor suas personas

Mais do que apenas gerar visibilidade, as mídias sociais podem fazer você entender melhor como o seu público se comporta. Afinal, como as interações são constantes, há diversas oportunidades de aprender com comentários, opiniões, críticas, ideias e até mesmo com a falta de reações.

Por exemplo: se você emplaca 3 posts seguidos no Facebook falando sobre um lançamento que está promovendo e percebe que poucas pessoas interagiram com as publicações, é sinal de que você precisa mudar sua linha editorial.

Isso é comum de acontecer com páginas que não conhecem muito bem seus seguidores. Entretanto, tais erros podem ajudar você a encontrar, por exemplo:

  • os tipos de conteúdo que mais agradam;
  • a linguagem que funciona melhor;
  • o perfil do público que mais interage;
  • entre outras referências.

Essas informações vão auxiliar, inclusive, em outras técnicas de SEO, como a procura por palavras-chave, a escrita de títulos e a produção de conteúdos.

5. Tráfego pago versus tráfego orgânico: qual é a melhor opção?

5.1. Tráfego pago

O tráfego pago é composto pelas visitas originadas de cliques em links patrocinados. Portanto, para manter esse fluxo de acessos, você precisa pagar para as plataformas de anúncio, como o Google AdWords e o Facebook Ads.

No caso do Google, apesar de representar a minoria dos cliques (se comparado aos resultados orgânicos), o tráfego pago tem a vantagem de gerar um retorno mais rápido. Assim que as campanhas são ativadas, os primeiros acessos começam a acontecer.

Outro benefício é o controle absoluto sobre as campanhas: você pode limitar seu orçamento, determinar os dias e os horários de exibição, aumentar ou diminuir o valor do lance, ter acesso aos relatórios de resultados dos anúncios etc.

Tudo isso dependerá das palavras-chave escolhidas para os grupos de anúncios, do valor dos seus lances, da qualidade das páginas de destino e das configurações de segmentação.

Comprar tráfego é mais indicado em ocasiões como:

  • lançamentos de imóveis ou empreendimentos;
  • divulgação do site;
  • e divulgação de conteúdos no início da estratégia de SEO.

5.2. Tráfego orgânico

O tráfego orgânico é constituído pelas visitas que vieram de cliques em resultados não patrocinados no Google nem nas redes sociais. Aqui, o que impulsiona o tráfego são os conteúdos relevantes e um bom trabalho de otimização para motores de busca. Não é necessário “alugar” nenhum espaço para promover temporariamente suas ofertas e seus conteúdos.

No entanto, é preciso ressaltar que os resultados não aparecem da noite para o dia. Estratégias de ganho de tráfego orgânico, como marketing de conteúdo e SEO, começam a trazer um retorno mais visível depois de alguns meses. Portanto, o foco é em médio prazo.

Apesar disso, o tráfego orgânico tem a vantagem de gerar um crescimento contínuo. O conteúdo que você posta hoje pode ser acessado por meses e anos, gerando tráfego e convertendo mais leads. É um ativo permanente e que traz resultados mesmo sem reinvestir nele.

5.3. Mas qual é o melhor tipo de tráfego para a minha empresa?

O que indicamos é a utilização de estratégias para as 2 fontes de tráfego. Afinal de contas, em vez de se anularem, ambas se completam e atendem a uma demanda específica.

Se a sua imobiliária tem um lançamento para promover e precisa gerar visibilidade rápida, os links patrocinados são o melhor caminho. Ao mesmo tempo, se você quiser criar uma base de leads e clientes engajados e bem relacionados com a sua empresa, as estratégias de ganho de tráfego orgânico poderão surtir mais efeito.

Conclusão

Este e-book mostrou para você como o SEO é fundamental para atingir objetivos de marketing digital. Seja qual for a sua meta ou propósito na internet, não dá para ignorar a visibilidade que a 1ª página de resultados do Google pode gerar.

Tamanha exposição pode criar tráfego orgânico e qualificado, reconhecimento de marca, autoridade para o site, crescimento local e, principalmente, mais oportunidades de negócio e conversões.

Entretanto, você também notou que não são poucas as técnicas de SEO. Aliás, só citamos 5 neste texto, mas há uma série de outras práticas que não foram destrinchadas, como tornar o site responsivo, criar URLs amigáveis e cuidar da arquitetura da informação.

Com tanta coisa para ser feita, é bom avaliar a contratação de uma agência de marketing digital. Ela pode gerar economia de tempo, tornar seu investimento mais lucrativo e entregar resultados rápidos.

O melhor de tudo é que, com esse apoio, você pode focar nas atividades mais gerenciais do seu negócio e deixar a parte operacional do SEO nas mãos de uma equipe que atuará de forma especializada no assunto.

marketing-imobiliarias

Altgrupo
Sobre o Autor

Altgrupo

Google Plus
Publicitário formado pela ESPM, pós-graduado em marketing pela FGV, especialização em marketing pela Irvine University of California. Sócio da Alt e consultor de marketing do SEBRAE e, acima de tudo, apaixonado por Marketing digital.

Comentários

comments powered by Disqus

Mais Posts

ALT Grupo

Av. Cristovão Colombo, 2156/303
Bairro Floresta - Porto Alegre/RS

ALT Blog