15 plataformas de e-commerce para desenvolver sua loja

loja-plataforma

Gerenciar uma loja virtual requer planejamento. Isso porque antes de mais nada, é imprescindível elaborar uma boa estratégia, conhecendo o público-alvo e pensando na experiência do usuário.

Existem no mercado muitas plataformas de e-commerce para desenvolver sua loja. Mas afinal, qual é o mais assertivo para o seu negócio?

É comum que os empreendedores fujam de serviços como Mercado Livre e eBay, por conta das altas comissões sobre as vendas. Para quem quer uma loja completa e profissional, a alternativa é optar por um negócio próprio na internet.

No artigo de hoje, a Alt apresenta para você algumas das plataformas mais utilizadas para e-commerce na atualidade, independentemente do seu segmento. Boa leitura!

Conteúdo deste artigo

- Por onde começo a montar meu comércio virtual?
- O que não pode faltar em uma loja virtual?
- 15 plataformas de e-commerce para desenvolver sua loja
- Qual a melhor plataforma de e-commerce?

Por onde começo a montar meu comércio virtual?

Uma plataforma de e-commerce nada mais é do que uma plataforma de vendas online que visa oferecer as ferramentas completas para gerenciar uma loja online.

Incluir e excluir produtos, modificar layouts, possibilitar integrações, acompanhar desempenho, interagir com clientes e prospects são apenas algumas das funcionalidades fundamentais.

O ideal para primeiro passo é contar com alguém com expertise em programação. Mas se você quer mesmo é se jogar por conta própria no mundo do comércio virtual, saiba que existem plataformas bastante didáticas.

Pensadas para leigos, elas facilitam muito na hora de iniciar a empreitada da sua loja online.

Antes de partir para os nomes propriamente ditos, fizemos uma lista de pontos aos quais você deve se ater antes de criar sua loja virtual. O que não pode faltar em uma loja virtual:

Experiência do usuário: ao entrar em uma loja física, precisamos nos sentir bem. O mesmo ocorre no ambiente online.

Personalização: a aparência conta. Sempre que possível, optar por plataformas de código aberto é a garantia de mais personalização.

Isso significa que elas podem ser estudadas, modificadas e distribuídas aos usuários livremente.

Ferramentas de marketing: ferramentas de recuperação de carrinho abandonado, SEO e e-mail marketing contribuem para melhorar os resultados.

Facilidade de uso: afinal de contas, quando mais ágil for o gerenciamento da plataforma, melhor. Tempo é dinheiro.

Desempenho: ninguém tem paciência para sites que não carregam rapidamente. Este é um dos grandes fatores de abandono de carrinho.

O cliente vai para a concorrência.

Ferramentas de back-end: dizem respeito ao suporte necessário para gerenciar a loja online. Quanto mais práticas (e ao mesmo tempo completas), melhor!

Escalabilidade: conforme sua empresa cresce, sua loja precisa acompanhar o ritmo. Opte por plataformas nas quais haja suporte para produtos ilimitados e mais opções de pagamento, por exemplo.

Agora que você já tem uma boa ideia dos atributos necessários, é hora de verificar as possibilidades. A lista é vasta e procuramos expor alguns prós e contras para facilitar a tomada de decisão.

Com certeza alguma delas vai se encaixar perfeitamente com os seus objetivos.

Lista de plataformas de e-commerce para desenvolver sua loja

Wix

O Wix é uma das mais utilizadas plataformas justamente por ser de fácil administração.

Otimizado para dispositivos móveis (ponto importante), ele permite atrelar o pagamento ao PayPal.

E para ficar ainda melhor, ele disponibiliza sistema de gerenciamento de pagamentos e até acompanhamento de entregas.

Um ponto desfavorável é que o Wix não tem código aberto, sendo complicado adicionar funções extras.

Magento

É considerada por muitos uma das mais queridinhas plataformas de e-commerce da atualidade, apesar de não ser tão fácil de gerenciá-la.

É paga e oferece uma série de planos, incluindo alguns bastante acessíveis para quem está começando. Ao adquirir algum plano, inclusive, há a possibilidade de inserir extensões com ótimas funcionalidades.

Entre as plataformas que permitem boa personalização da loja virtual, o Magento desponta.

WooCommerce

É basicamente um plugin do WordPress, sendo, portanto, destinado apenas a sites que utilizam esta plataforma.

Trata-se de uma excelente funcionalidade, porque praticamente transforma blogs e outros sites em comércios online.

Muitos influenciadores digitais usam o WooCommerce para a venda de produtos que mencionam nos seus conteúdos diários, inclusive.

O bom é que existe a possibilidade de adicionar algumas facilidades, como chat para atendimento aos clientes.

Ponto negativo é que o WooCommerce requer algum conhecimento técnico.

Shopify

Plataforma que funciona por assinatura, o Shopify é também bastante popular.

Ele conta com modelos prontos e de fácil administração, sendo possível montar e configurar uma loja virtual a partir de poucos cliques.

Também responsivo, isto é, adaptável a todos os dispositivos, o Shopify também se preocupa com as redes sociais: você pode colocar o pixel do Facebook na loja virtual, assim criando públicos personalizados para os anúncios.

Nuvemshop

A Nuvemshop é uma plataforma repleta de possibilidades de personalização.

Podendo ser associada ao Google Analytics, ela facilita a vida também na hora de lançar os produtos e categorizá-los.

Mas sua melhor parte é a integração junto a serviços de entregas, como os Correios, e de pagamento, a exemplo do PayPal e do Mercado Pago.

GoDaddy

Fácil de usar, o GoDaddy se popularizou bastante nos últimos tempos.

Por não requerer grandes conhecimentos sobre codificação, ele acaba sendo uma ótima alternativa.

Com diversos planos à escolha, normalmente quem está iniciando nos negócios virtuais utiliza esta plataforma.

Em contrapartida, ela não apresenta muitas ferramentas criativas e de controle avançado.

Squarespace

O Squarespace é muito semelhante ao Wix.

Trata-se de uma plataforma paga de comércio eletrônico com alta capacidade de controle criativo.

O mais legal é que ele permite integrar totalmente às redes sociais. Então se o negócio é encantar com um portfolio atraente, esta é uma boa opção.

O ponto negativo é a falta de diversidade de pagamentos.

Loja Integrada

Bastante utilizada no Brasil, a Loja Integrada conta com planos grátis e pagos em real.

Completa, a plataforma oferece basicamente todas as soluções para uma loja virtual bombar.

O melhor é que o pagamento é integrado com Mercado Pago, PayPal, PagSeguro e conta até mesmo com a opção de pagamento no ato da entrega do produto.

XTech

A XTech pertence ao mesmo grupo da Loja Integrada.

Entretanto, é mais voltada a lojas maiores, com orçamentos mais robustos.

Toda personalizada, é possível customizar totalmente os layouts, deixando-os a cara da sua marca.

Integração com sistema ERP e sistemas de transporte é outra funcionalidade marcante.

Além disso, a XTech ainda oferece uma série de opções de pagamento e cuidados com o importantíssimo SEO.

OpenCart

Plataforma de código aberto com boa comunidade de suporte, o OpenCart é fácil de usar.

Em poucos minutos, a loja já pode estar no ar. Entre as vantagens, também estão os planos acessíveis.

Um ponto nem tão positivo é a baixa incidência de plugins disponíveis para incrementar o negócio.

Tray

Esta é outra plataforma bastante difundida no Brasil.

Ela reúne todos os recursos necessários para iniciar um comércio eletrônico do zero.

Está há 17 anos no mercado. A empresa afirma que no total, são 200 recursos disponíveis para adicionar às lojas.

Outra vantagem é a integração com alguns dos principais marketplaces do mercado, além de suporte online e por telefone.

osCommerce

De fácil configuração, o osCommerce não exige experiência em plataformas de comércio eletrônico.

Um fator positivo é a grande comunidade ativa que garante muitas extensões e temas grátis.

Entretanto, em função de ser pouco escalonada, esta não é uma plataforma indicada para grandes lojas.

Drupal

O Drupal é uma plataforma de código aberto, motivo pelo qual é mais indicado a programadores ou pessoas que já tenham algum conhecimento sobre softwares.

Trata-se de uma ferramenta de ótimo custo-benefício, também aprimorada constantemente por uma comunidade bastante ativa.

AbanteCart

Esta não é uma plataforma cujo nome você tenha ouvido por aí.

No entanto, trata-se de uma formidável opção para iniciantes no mundo do e-commerce, por ser didática na medida. Conta com muitas funções e um painel de controle intuitivo.

VTEX

A VTEX é utilizada por grandes marcas, como Walmart e Nokia.

Ela é sensacional, porque consegue reunir todo o processo administrativo.

Seu valor varia de acordo com o faturamento da empresa, partindo de R$ 18 mil. Grandes e-commerces do mercado a utilizam.

É hoje reconhecida como uma das plataformas mais completas, porém mais caras do mercado.

Dooca

Ótima plataforma, oferece planos acessíveis que permitem escalar sua loja.

Possui todas as ferramentas de marketing e integrações.

Conclusão

Afinal, de todas estas, qual é a melhor plataforma de e-commerce?

A resposta é: depende! Isso mesmo. Pode parecer vago, mas a melhor plataforma será aquela que reunir o melhor custo benefício para o seu negócio.

Neste sentido, voltamos ao começo do artigo: planejamento é a palavra de ordem.

Qual o objetivo da minha loja?

O que quero vender?

E para quem?

Quanto disponho para montar meu e-commerce?

Tendo respondidas estas perguntas, fica mais fácil.

E sempre que puder, utilize um parceiro confiável e expert em programação.

As plataformas ajudam, mas não há nada como contar com um suporte personalizado e focado no seu negócio.

Estamos aqui para isso!

Vamos bater um papo sobre sua futura loja virtual?


Análise gratuita da sua
performance digital

Receba uma análise sem custo da performance da suas campanhas
de Google Ads, Facebook Ads, Redes Sociais ou Website.

Recomendaremos ações e sugestões de melhoria.